Arquitetura - Escolha sua Piscina
por Paulo Merino Orientador do Curso de Design de Interiores da ABRA

As piscinas podem ser executadas utilizando-se várias técnicas construtivas diferentes e os mais diversos tipos de acabamento.
Se você está na dúvida sobre a técnica construtiva a ser adotada para sua piscina, veja aqui algumas vantagens e desvantagens entre as mais utilizadas.
É preciso analisar a melhor opção, para satisfazer a todas as suas necessidades e corresponder às exigências do local.

Independente da técnica construtiva adotada é fundamental que se execute a sondagem da área escolhida para a implantação, isto porque há sempre a possibilidade de ocorrências de certos obstáculos durante a escavação, tais como: uma plataforma de rochas, um solo argiloso ou mesmo um lençol freático que impossibilitaria sua execução no prazo estimado. A profundidade da piscina é o fator determinante nesta questão. Ainda na fase da implantação, outro ponto a ser verificado é a rede de água e de esgoto do local, evitando assim possíveis conflitos durante a escavação.

A casa de máquinas sempre deve estar próxima à piscina e quase sempre é construída em um local camuflado, porém de fácil acesso.

Portanto... mãos à obra!

Piscinas de Concreto Armado
Sua execução deve seguir rigorosamente o projeto estrutural, uma vez que este é calculado especificamente, prevendo a forma e o volume de água da piscina e as condições do solo do local. Esta técnica construtiva é uma das mais seguras e que apresenta a maior durabilidade, cerca de trinta anos, o que contribui sempre para a valorização do imóvel. Executada em qualquer formato aceita receber todo tipo de revestimento, dos azulejos à tinta epóxi. Esta técnica construtiva, mais do que qualquer outra, apresenta certa demora em sua execução, ou seja, uma piscina de porte médio cerca de quatro meses.
Seguindo basicamente as etapas relacionadas abaixo:

- Definição do formato;
- Escavação e montagem do gabarito;
- Preparação da Forma externa;
- Execução das ferragens;
- Execução dos dispositivos e das tubulações (hidráulica e elétrica);
- Preparação da Forma interna;
- Impermeabilização;
- Aterramento e Compactação do solo;
- Execução do Revestimento interno;
- Execução do Revestimento externo (piso, bordas e deck).

Todas estas etapas devem ser criteriosamente executadas. É comum a aplicação de testes na finalização da forma interna e na impermeabilização, para se verificar possíveis vazamentos durante a execução. Pois quando detectados posteriormente, acabam ocasionando elevados custos para o conserto, normalmente envolvendo: reforços estruturais, nova impermeabilização e troca dos revestimentos internos e externos.

Piscinas de Fibra de Vidro
Este tipo de piscina pré-fabricada apresenta a vantagem de rápida instalação e fácil manutenção, ou seja, uma piscina de porte médio estaria pronta em quinze dias. Muito mais econômica quando comparada a de concreto armado.
Na maioria das vezes sua instalação está vinculada ao revendedor, que pode adotar vários sistemas construtivos durante a implantação. Geralmente as etapas de instalação, após a definição do formato e tamanho com o fabricante, são:

- Escavação;
- Execução do Contrapiso (lastro de concreto magro e posteriormente areia);
- Execução das paredes de Contenção (opção de estrutura reforçada);
- Instalação do Tanque de fibra de vidro;
- Instalação dos dispositivos e das tubulações (hidráulica e elétrica);
- Aterramento das laterais e Compactação;
- Execução do Revestimento externo (piso, bordas e deck).

A durabilidade destas piscinas é de aproximadamente dez anos, após este período geralmente apresentam alguns problemas. Os mais freqüentes são: a descoloração na cor do tanque (geralmente de cor azul) devido às ações do tempo e de produtos químicos e o aparecimento de bolhas devido ao excesso de cloro na água ou má formação na moldagem do tanque de fibra. Este pode ser executado em vários formatos e tamanhos, de acordo com o fabricante.

Piscinas de Alvenaria
Estas piscinas se utilizam de técnica construtiva mista: alvenaria e concreto. Em duas versões: Argamassa Armada e Alvenaria Estrutural. São muito executadas, por serem opções intermediarias entre a de concreto e as pré-fabricadas, pois apresentam uma considerável relação custo x beneficio. Ambas as técnicas, com prazo médio de execução de 30 a 45 dias, são executadas sobre uma laje de concreto. As paredes são executadas sem a utilização de formas de madeira, amenizando o custo final. Podem receber os mesmos revestimentos que a piscina de concreto.
Na Argamassa Armada, as paredes são erguidas com tijolos, reboco (cimento, areia e cal) e fibras sintéticas. A pedra é totalmente dispensada neste tipo de técnica. Apresenta-se como uma estrutura bastante maleável, diminuindo sensivelmente a ocorrência de fissuras na impermeabilização ou rachaduras indesejáveis.
Isto de certa forma lhe confere uma boa durabilidade, que varia entre quinze e vinte anos.
Pode ser projetada em qualquer tamanho ou formato, exigindo sempre mão-de-obra especializada.
Na Alvenaria Estrutural, as paredes são erguidas com blocos de concreto, que posteriormente serão preenchidos com concreto e ferragens. Compondo uma estrutura formada de pilaretes travados com cintas de amarração, calculados de acordo com a profundidade da piscina. O tamanho desta, está vinculado ao tamanho do bloco de concreto utilizado, sendo este o módulo que definirá as dimensões da piscina (largura, comprimento e profundidade).
Esta técnica construtiva poderá apresentar problemas quando for executada sem uma sondagem do solo e sem cálculo estrutural. Menos resistente e durável e mais vulnerável às oscilações do solo quando comparada a de concreto.
Sua durabilidade varia entre dez e quinze anos.

Piscinas de Vinil
Manta rígida de PVC (plástico resistente) de 0,6mm em forma de bolsa pré-fabricada, que apenas reveste a piscina. Muitos fabricantes produzem estas bolsas sob encomenda no formato desejado. A estrutura é executada em alvenaria estrutural, podendo ser até mesmo revestida com painéis de aço, que favorece a aderência do vinil. Apresenta custo relativamente baixo quando comparada as demais, com a vantagem de rápida execução, aproximadamente quinze dias.
Passou a ser empregada como solução para os vazamentos nas piscinas de concreto ou alvenaria.
As etapas de instalação, após a definição do formato e tamanho com o fabricante, são:

- Escavação;
- Execução do Contrapiso (laje de fundo: concreto);
- Execução da Alvenaria Estrutural (opção: revestimento em painéis de aço);
- Instalação dos dispositivos e das tubulações (hidráulica e elétrica);
- Instalação do Perfil de PVC;
- Revestimento do fundo (massa de cimento, cal e vermiculita);
- Molde da bolsa de vinil (plástico preto);
- Execução das bordas e do piso externo;
- Instalação da bolsa de Vinil (aderência deste através de aspiração);
- Colocação e arremates dos dispositivos (recortes no vinil).

Assim como a piscina de fibra de vidro, o vinil também apresenta a desvantagem da descoloração, que foi amenizada através de inibidores de ultravioleta incorporados ao material nos últimos anos e pelos produtos de limpeza produzidos com menor quantidade de cloro. Os reparos no vinil são feitos com cola à base de PVC.



   
Design: Estúdio 196