Design de Interiores e Arquitetura: o importante é participar
por Paulo Merino Orientador do Curso de Design de Interiores da ABRA

O mundo está passando por transformações revolucionárias, que com certeza estão alterando continuamente a forma pela qual muitos profissionais atuam. Este processo está cada mais evidente para sustentação de qualquer empreendimento e conseqüentemente para seus profissionais, seja ele pertencente a qualquer área de atuação. Segundo alguns pesquisadores o processo além de permanente, é irreversível e já está mudando até mesmo as relações humanas.

Nestes novos tempos já percebemos, que uma atualização profissional constante ligada a um auto-aprimoramento persistente são imprescindíveis para qualquer área profissional. Quem não sentiu os efeitos destas exigências na hora de procurar um emprego?

Os estudantes, visualizando seu futuro profissional são os primeiros a sentir o fogo cruzado destes “novos tempos”. Resultando na maioria dos casos, na dificuldade quase que intransponível da sua própria escolha profissional. Que já vem recheada de outras exigências diretas e indiretas, como por exemplo, a especialização profissional. Pois, já se foi o tempo que apenas uma formação técnica profissional ou mesmo a graduação em uma determinada área, fornecia toda a base profissional exigida na prática, para um bom emprego.

A maioria destes estudantes já sabe, e não é de hoje, que o caminho é seletivo, árduo e vai exigir uma certa dose de boas opções e escolhas adequadas; o que muitos podem simplesmente ligar a um fator ocasional.
De toda forma, a escalada profissional tem que começar com o primeiro passo.
E este, é o nosso ponto em questão: -Como começar?

Acredito que o primeiro passo é investir. Não me refiro aqui, ao investimento de capital, mas sim no investimento pessoal. O processo de investimento pessoal se inicia quando você se compromete em se adaptar aos “novos tempos”. Para que ocorra esta adaptação o importante é começar a participar!

A palavra participar, segundo “nosso amigo Aurélio” pode ser interpretada como: informar, comunicar, compartilhar, etc. Ou seja, quando participamos de algum evento sejam eles quais forem (concurso, seminário, fórum, congresso, oficina, brainstorming, workshop, etc.), estamos compartilhando experiência, adquirindo novos conhecimentos teóricos e práticos, assimilando novas idéias, ficamos mais criativos, e ao mesmo tempo ampliamos nossa visão para trilhar novos caminhos. 

Como diz o velho ditado popular: ”Não aprendemos a correr sem antes ter aprendido a andar, e não se aprende a andar sem antes ter aprendido a engatinhar”.

A participação constante em eventos, imbuída no espírito de aprender, ou de se colocar a prova ou de simplesmente se informar, resulta sempre em aprimoramento. 

Pois, afinal de contas, o importante é participar!



   
Design: Estúdio 196