Arte urbana: sua origem e principais manifestações - Academia Brasileira de Arte -

O que é arte urbana para você? Em um primeiro momento vem à cabeça de muitos o Grafite, mas saibam que na verdade é muito mais abrangente do que se imagina. Hoje falaremos um pouco mais sobre seu surgimento, a importância e os principais tipos de manifestações artísticas que temos na cidade. 

Arte Urbana: o que é, sua origem e importância 

Primeiramente vamos falar do conceito, que é bem simples. Falamos dos mais diversos tipos de manifestações artísticas que acontecem em ambientes públicos como ruas, edifícios, casas, túneis, viadutos etc. Pinturas, grafites, esculturas, apresentações de caráter teatral, musical ou circense, cartazes, estátuas vivas, entre outras são todas consideradas um tipo de arte urbana. 

Apesar de não ter uma origem precisa, segundo registros acredita-se que ela tenha surgido ainda na Grécia Antiga Pré-Socrática. Foi através dos “Aedos” (ou cantores) homéricos, que discursavam em versos e músicas, a fim de envolver os transeuntes com suas obras.  

Posteriormente tivemos outros artistas foram os trovadores, que eram artistas da nobreza responsáveis por recitar versos, melodias, poesias e histórias cantadas em festas nas cidades, nos castelos e palácios. Finalmente chegamos ao século XX, em que a arte urbana passou a ter um conceito mais dinâmico e temporário.  

Este último refere-se especialmente que, para além das apresentações, obras feitas em espaços públicos estão sujeitas a todo tipo de imprevisto. Por exemplo um grafite que se perde quando um edifício é demolido, pinturas que são cobertas etc.  

Já a importância da arte urbana é muito maior que se imagina, pois ela busca levar muitas vezes a arte para além de espaços restritos (e que muitas vezes nem todos tem acesso). Fora que ela tem uma característica única que não há a necessidade de um evento especial, apenas que o artista vá para a rua e expresse sua arte. 

Os principais tipos de intervenções urbanas 

Como puderam ver, a arte urbana não apenas é acessível, como abrangente até mesmo para os próprios artistas, já que todo tipo de manifestação artística realizada em um espaço público entra nessa classificação. Contudo aqui traremos especialmente os exemplos visuais, confiram: 

  • Grafite – já falamos anteriormente mais detalhadamente sobre esse tipo de arte urbana. São obras feitas normalmente com spray (desenhos e frases) e que cobrem os mais variados espaços, como prédios, casas, túneis, viadutos, etc. Vale destacar a capacidade inventiva desses artistas que hoje não apenas criam pinturas que interagem com o ambiente, como também em 3D, que muitas vezes parecem sair da parede; 
  • Estêncil – similar ao grafite, mas ela utiliza papel recortado como molde para criar e fixar no lugar frases ou desenhos; 
  • Cartazes e lambe-lambe – utilizam-se de um método similar: o de colar mensagens ou mesmo desenhos em espaços urbanos; 
  • Estátuas vivas – um tipo de arte que vem ganhando muito espaço nos dias de hoje. Nela temos uma pessoa que se maquia e veste como uma estátua e fica estática, fazendo movimentos apenas quando alguém passa perto, como forma de interação; 
  • Estátuas, esculturas – neste caso pode ser para os mais variados intuitos. Seja uma exposição feita a céu aberto, ou então com o intuito de passar uma mensagem. Um exemplo é a Cow Parade, que surgiu em 1998 na Suíça como uma manifestação artística de Pascal Knapp, que acreditava que elas eram uma forma divertida que teve essa ideia para poder reproduzir uma tela tridimensional. Atualmente esse projeto virou um evento mundial, onde diversos países têm pelas suas ruas as vaquinhas pintadas pelos seus artistas; 
  • Apresentações individuais ou em grupo – finalmente temos esse tipo de manifestação que engloba todo tipo de apresentação ao vivo. Aí temos teatro, circo, música, poesia etc.  

Aprenda Arte Urbana na ABRA

Gostou deste tema? Faça agora mesmo sua matrícula em nosso curso presencial e aprenda tudo sobre Arte Urbana!