Artigos

Como combinar móveis diferentes em sua casa.

Organizar os móveis dentro de casa pode ser uma das mais cansativas, difíceis e divertidas tarefas. Falamos neste texto aqui sobre organização do lar em tempos de confinamento, e muitas vezes não é nada simples esta atividade.

O que fazer quando os móveis são muito diferentes entre si? Há alguma fórmula mágica para combinar móveis de materiais, cores ou estampas muito diferentes?

Neste texto, vamos tentar trazer algumas dicas práticas para você mudar completamente a sua casa sem mudar nada!

// O ideal é pensar na hora de comprar os móveis

Antes de tudo, sabemos que o ideal passa longe do real para a maior parte das pessoas. Construir e mobiliar uma casa é um projeto longo, que pode ser muito caro, e por isso muitas vezes é feito em várias etapas. Não é incomum as pessoas comprarem um terreno, que começará a receber a construção depois de anos, e que receberá os móveis também parceladamente.

Nesse sentido, muitas pessoas compram móveis básicos para a casa, e depois, com o tempo, vão trocando. Alguns o fazem simplesmente quando algum móvel quebra ou fica muito ruim de usar, como um sofá velho, por exemplo.

O problema disso é que quando ocorrem essas trocas, nem sempre o estilo original é mantido. Juntamente com a mudança das pessoas, que passam a alterar o gosto, vêm também modas passageiras, materiais que deixam de ser utilizados… Tudo pode contribuir para uma casa sem muito padrão de móveis.

Além disso, ainda há os que montam a casa com doações ou até mesmo herança, o que impossibilita uma prévia seleção de móveis. Em outras palavras, nem todas as casas são planejadas – a maioria não é. Todavia, sempre que for possível, contrate um design de interiores, um arquiteto ou profissional que possa te ajudar neste planejamento. Quando não for possível, siga as dicas abaixo!

// Pense nos ambientes de forma compartimentalizada

Vamos imaginar que você esteja organizando os móveis da sala de sua casa. Aliás, certamente este é o cômodo de maior dificuldade de se organizar em casa, por diversos motivos. Geralmente é na sala que recebemos visitas, passamos a maior parte do tempo e em alguns casos até fazemos as refeições. Então é um ambiente que precisa ser bonito (para as visitas admirarem), confortável e funcional.

Sendo assim, quando olhar para a sua sala tente enxergar vários departamentos diferentes dentro dela. Você tem a parte de estar, tem a parte de jantar, e tem o macro, que é o visual. Essas diferentes partes da casa não precisam de móveis iguais, apenas precisam conversar entre si.

Claro que você não pode ter dois estilos completamente diferentes dentro do mesmo ambiente. Porém, suaves diferenças até ajudam a demarcar onde é cada microambiente dentro do mesmo lugar. O mais importante é você conseguir enxergar no todo algum estilo. É algo muito difícil, dependendo dos móveis que você tem à disposição, mas com alguns truques simples você conseguirá ter um ambiente harmônico.

// Trace linhas imaginárias entre as áreas

Ainda no exemplo da sala que está sendo organizada, vamos imaginar que você queira organizar em sala de estar e jantar. Trace uma linha imaginária entre os ambientes, e trate-os de forma separada (lembrando sempre que eles devem conversar entre si). Dentro de cada “subambiente”, faça o possível para combinar os móveis: estilo, cores e materiais iguais ou complementares.

Outro conceito muito importante é que haja CONTINUIDADE entre as linhas imaginárias. Você pode ter estilos ou cores diferentes, mas não pode ter uma quebra muito grande, a ponto de parecer que são casas diferentes.

A grande dificuldade é quando seus móveis não têm nenhuma complementaridade dentro da linha imaginária. Ter um sofá branco de couro, um painel azul claro moderno e uma estante de madeira clássica no mesmo lugar dificilmente trará harmonia. Por outro lado, sabemos que é muito raro que alguém tenha móveis tão extremos assim. Então pense em colocar móveis parecidos dentro das linhas imaginárias, e que tenham uma continuidade entre duas áreas diferentes. Assim como em uma fotografia, a sua decoração irá contar uma história: a pessoa entra, passa pela sala de jantar, acomoda-se na sala de estar, e depois volta para comer. Tudo natural, ninguém terá dúvida de onde deve posicionar-se.

// Teste lugares diferentes

Às vezes, o móvel é o certo, mas está no lugar errado. Tente várias combinações diferentes, use a abuse do direito de testar.

Pense na complementação do ambiente considerando o posicionamento de janelas, portas, varandas e afins. Um sofá pode ficar legal debaixo de uma janela, mas se não houver uma cortina para tampar a claridade, o sol impedirá que você assista televisão! Por outro lado, uma cama que dificulte o acesso à sacada também não é funcional, e pode atrapalhar o ambiente. Se a sua casa é muito quente, que tal tentar colocar um banquinho ou cadeira próximo às janelas, para refrescar um pouco?

A mesa de jantar virada para a porta pode ser ruim, uma vez que todos que chegarem serão surpreendidos com o momento (ou o local) de comer.

Sempre é necessário pensar na experiência de viver ou visitar a sua casa. Será que no dia-a-dia a disposição dos móveis está favorável? De nada vai adiantar um lugar bonito, porém não funcional. Portanto, antes de ir para o próximo passo, dos acessórios, foque em determinar qual o melhor lugar – estético e de função – de cada móvel na sua casa.

// Móveis não estão sozinhos: use acessórios!

Se está difícil combinar móveis muito diferentes, pense que eles podem ser customizados ou então você pode usar alguns truques muito simples. O mais comum é de colocar acessórios que conversem entre si e cubram – total ou parcialmente – os móveis. Tapetes, capas, toalhas de renda, crochê ou tricô ajudam a harmonizar e padronizar ambientes.

Em alguns casos extremos, até o piso e a pintura – ou textura, ou papel – da parede podem ajudar a compor o ambiente, fazendo com que o móvel seja apenas um detalhe em meio às informações ali expostas. Um erro muito comum das pessoas é pensarem nos móveis como elementos de decoração. Eles até fazem parte, mas na verdade possuem uma função muito mais utilitária.

O sofá serve para sentar-se, o painel para apoiar a televisão, a estante para colocar objetos. O móvel em si tem essa utilidade. A questão visual dele é apenas um detalhe, mas o que vai determinar o estilo e a estética da sua casa é o conjunto dos fatores.

Pense na organização de móveis diferentes da seguinte forma: quem entrar na minha casa, vai conseguir identificar o que eu gosto? O ambiente que precisar gerar conforto, passará essa sensação? E o cômodo no qual você precisa trabalhar, estará preparado para isso?

Decoração é mais sobre você do que sobre moda. É sentir-se bem e ter uma identificação, que inclusive muda com o passar do tempo. Gostou das dicas? Então tente reorganizar os móveis de sua casa e mande para nós no instagram @abra.arte

// Quer saber mais sobre os cursos de:

Redação
ABRA – Academia Brasileira de Arte.

Comentários

Abrir Chat
Ei, estamos no WhatsApp!
Está com Dúvidas?

Fale agora com um de nossos Consultores Educacionais!