Como funciona uma máquina fotográfica? - Academia Brasileira de Arte -

Você já parou para pensar em como funciona uma máquina fotográfica? Hoje é dia do fotógrafo, e a ABRA resolveu trazer um guia simplificado de como funcionam esses equipamentos, sua história, utilizações. Acompanhe nossa leitura e envie para todos seus amigos que gostam de fotografia!

Composição de uma máquina fotográfica

Inicialmente precisamos entender o funcionamento de uma máquina fotográfica. Tecnicamente, falando, ela é um instrumento óptico. Na prática, isso significa que ela é uma combinação de lentes, prismas e espelhos. Ou seja, nada mais é do que um equipamento que capta uma imagem pela luz (já falaremos mais sobre isso) e a reproduz em um filme ou em um dispositivo digital.

Falando assim parece complexo, mas é bastante simples, na verdade. A imagem abaixo, do portal Mundo Educação, mostra de forma simplificada como ela funciona. As lentes captam a luz do ambiente, que é concentrada em um único ponto (o filme, na máquina fotográfica antiga), e assim é registrado o momento.

Fonte: Portal Mundo educação.

Se hoje é fácil compreender esse mecanismo, evidentemente que no século XIX, quando surgiu o equipamento, era uma revolução histórica. Aliás, as primeiras máquinas nem filmes tinham, e a luz era direcionada para chapas que depois viravam as fotografias propriamente ditas.

A cronologia do surgimento das máquinas é incerta, pois alguns pesquisadores afirmam que na antiguidade já haviam estudos feitos pelos alquimistas. Entretanto, algumas datas são aceitas como corretas nesta área:

  • A primeira fotografia foi feita em 1826 pelo francês Joseph Nicéphore Niépce
  • Em 1839, surgiu a primeira câmera, chamada Daguerrótipo, criada pelo também francês Louis Jacques Mandé Daguerre
  • Em 1888, surgiu a Kodak com os filmes para máquina fotográfica

Evolução da profissão fotógrafo

Se a máquina fotográfica evoluiu até as super potentes opções digitais que temos hoje, é certo que a profissão também acompanhou essa evolução. No começo, a fotografia era uma expressão de registo das famílias mais abastadas. Quem tinha muito dinheiro contratava um fotógrafo para registrar as famílias juntas, ou então obter retratos dos chefes de família para quadros e afins.

Uma curiosidade mórbida, era muito comum no final do século XIX e início do século XX que as famílias contratassem fotógrafos para fotografarem pessoas mortas. Elas eram colocadas em posição sentada, como se estivessem vivas, e o registro era feito com os familiares ao redor. Para muitas gerações, este foi o único registro fotográfico da existência de um familiar.

Com a popularização dos equipamentos e técnicas, a fotografia foi evoluindo e ficando mais acessível a todas as classes. Com o advento do fotojornalismo, surgiu um novo e promissor campo para aqueles que gostariam de viver do registro de imagens. Hoje é possível você contar a história da humanidade sem utilizar nenhuma palavra, apenas com fotografias. Confira neste link aqui uma retrospectiva do ano de 2020 em fotos.

A máquina fotográfica passou a registrar produtos e momentos

Além de grandes momentos da história, os fotógrafos passaram a explorar outros campos em seus trabalhos. Grandes eventos pessoais e empresariais, como casamentos, festas de fim de ano, de 15 anos e quaisquer outros tipos de comemorações sempre passaram a ter uma máquina registrando as alegrias e tristezas.

Outra frente que se abriu foi a de fotos publicitárias. Os melhores produtos passaram a ser apresentados ao público pelas lentes de profissionais destacados. Hoje milhares de estúdios espalhados pelo país registram embalagens, marcas e produtos que fazem parte da história de nosso cotidiano, seja para a publicidade ou até mesmo para utilização em ponto de venda.

O celular e a selfie: a fotografia ao alcance de todos

O passo mais recente de evolução foi a inserção da tecnologia de captação de imagens nos telefones celulares. Hoje, todo mundo tem ao alcance das mãos a possibilidade de registrar um cachorrinho bonito, um ente querido ou um acidente automobilístico por meio dos smartphones. Além disso, as selfies viraram moda em todo o planeta, e quem nunca tirou foto de um belo prato de comida para postar no Instagram? Nesse sentido, redes sociais voltadas à fotografia surgiram, como o próprio Instagram e o Pinterest, e ambientes passaram a ser planejados pensando nisso.

Mas é sempre válido lembrar que, nem todo mundo que tira foto é fotógrafo

O que diferencia um fotógrafo de alguém que apenas gosta de tirar fotos é, principalmente, a técnica e conhecimento sobre fotografia. Assim como gostar de decorar sua casa, não te torna um Designer de Interiores. Muitas vezes, por ser algo que se tornou tão presente em nossas vidas, acabamos esquecendo que não é ter uma boa câmera e sair clicando tudo por aí que nos tornaremos um profissional da área, é preciso muito estudo e dedicação como em qualquer outra profissão. E nada se compara o equilíbrio da foto de um profissional.

Aqui na ABRA temos o curso de Fotografia Digital ideal para você. Com o nosso curso básico você irá aprender todo o necessário para iniciar nesta maravilhosa carreira, ou até mesmo hobby. Já o curso avançado irá aprofundar seus conhecimentos, fazendo de você um excelente fotógrafo.

Aproveite que este mês inteiro os cursos de Fotografia estarão com desconto e vá atrás do seu sonho!

Saiba mais sobre os nossos cursos de Fotografia e seus descontos:

ABRA – Academia Brasileira de Arte.