Decoração natalina: dicas para suas festas - Academia Brasileira de Arte -

Temos mais um Natal chegando e com ele, uma das datas em que vemos tudo mais decorado, tanto nas casas, como nas ruas e comércios. Apesar de ser uma festividade cristã, muitas outras religiões pelo Brasil e pelo mundo aderiram as comemorações, mesmo que de formas diferentes do que conhecemos. 

Hoje traremos para vocês um pouco sobre a origem dessas tradições e decorações natalinas, além de dicas para sua decoração nas festas de fim de ano. Prontos para um pouco de espírito de Natal? 

Decoração natalina: origem 

Primeiramente é interessante observar que cada coisa surgiu em uma época diferente, inclusive o próprio natal na antiguidade era comemorado em diversas datas. Tal fato acontecia por não haver um consenso sobre o exato dia do nascimento de Cristo.  

Juntamente com isso, tínhamos também festas de outras religiões antigas, que celebravam a fertilidade ou neste caso o agradecimento pela colheita, já que no hemisfério norte, o final do ano marca o solstício de inverno. Esse fato é importante, pois algumas das tradições dessas religiões antigas, acabaram incorporadas as festividades natalinas. 

Agora traremos para vocês as origens de algumas das principais tradições e decorações natalinas: 

Papai Noel  

O “bom velhinho” tem sua origem inspirada em um bispo chamado São Nicolau. Ele viveu no século IV, em Lykia na Grécia Antiga (atualmente Demre, Turquia). Conhecido por ser bondoso com crianças e generoso com as pessoas mais necessitadas, ele posteriormente passou a ser associado a generosidade que traz à época natalina.  

Além disso, a tradição, especialmente no hemisfério norte das meias na chaminé, surgiu de uma história relacionada a três moças que foram salvas da prostituição por ele. Segundo conta-se, ele jogou três sacos de moedas (representando o dote para elas se casarem) pela chaminé, que caiu sobre as meias que elas deixaram para secar ali. 

Presépio 

A tradição de representar o nascimento de Cristo surgiu no século XIII, com São Francisco de Assis.  

Árvore de Natal 

Sua origem não é exata, mas sabemos que foi na Alemanha. Inicialmente havia uma tradição de decorar plantas verdes como um símbolo de fertilidade e vitalidade. Posteriormente, em 1419, os padeiros da cidade de Freiburg, começaram a decorar árvores com Lebkuchen (um doce típico natalino de países com inverno rigoroso), maçãs, frutas e nozes. 

No entanto, as crianças só podiam sacudir essas árvores para pegar as guloseimas no dia de ano novo. Por fim, já no século XVI, na região da Alsácia (na época uma região germânica), passou-se a fazer o mesmo, mas dentro das casas.  

Contudo aqui é interessante observar que a igreja católica foi por muito tempo contra as árvores como decoração natalina. O motivo é que muitas pessoas derrubavam e levavam árvores de terrenos que a pertenciam. Finalmente no século XX ela autorizou seu uso, mas só em 1982 que começou com sua tradição no Vaticano, com o Papa João Paulo II. 

Decoração natalina interna: dicas e sugestões 

Após fazer essa viagem pela história do Natal, vamos falar um pouco sobre as festas hoje. E existe melhor forma de falar sobre isso do que com dicas e ideias de decoração natalina?  

Primeiramente vamos falar sobre a data para começar a decorar a casa.

Segundo a tradição cristã, deve-se montar a árvore e colocar a decoração natalina no primeiro domingo do advento. Este é o período de quatro semanas que antecede o Natal, tempo de preparação para chegada de Cristo. Contudo, não é uma obrigação, ficando à cargo de cada pessoa decorar quando sentir-se melhor. 

Posteriormente temos o presépio. Ele pode ser montado todo na mesma época que a árvore, deixando apenas o menino Jesus para ser colocado na noite de Natal, mas também pode ser feito aos poucos. Por exemplo: na primeira semana a gruta, a manjedoura e os animais. Na segunda, o anjo e a estrela. Depois os pastores e reis magos. Por fim Maria e José. 

Voltando à árvore de Natal, uma de suas grandes vantagens é a liberdade criativa para sua decoração. Por exemplo: muitos usam os clássicos enfeites com bolas de vidro, mas hoje pode-se fazer versões artesanais (até com materiais reciclados), fotos etc. Ou então voltar às origens, decorando-a com doces, que estejam embalados, claro.  

Além disso, mesmo a árvore tem opções: a artificial, um painel decorado em seu formato, por andares, aqui as opções são infinitas, basta botar a imaginação para funcionar. Por fim, não podemos esquecer das guirlandas, festões de Natal, para complementar a decoração da casa. 

Decoração natalina externa: a hora dos pisca-piscas 

Apesar da árvore de Natal receber normalmente algum pisca-pisca, as pessoas fazem questão de usá-los externamente para deixar a casa iluminada e entrar no clima. Taí outra coisa com uma variedade de opções disponíveis, para você usar do jeito que desejar. 

Por exemplo, pode-se usar o pisca-pisca para contornar a casa, deixando-a com aspecto de desenho pontilhado. Usar em volta das janelas ou então passar ela em volta de desenhos feitos de arame com motivos natalinos. Uma dica interessante é utilizar as luzes em forma de cortina nas janelas.  

Aprenda Decoração na ABRA

Você gosta de decorar a sua casa de acordo com as diferentes ocasiões do ano? Então venha conhecer os cursos que temos aqui na ABRA: