Enviando Formulário...

Estamos no mês dos namorados no Brasil (lembrando que a data aqui difere do resto do mundo, que comemora em fevereiro), e na história uma das fotos que sempre foi sinônimo de casais apaixonados é “O Beijo Em Times Square” de Alfred Einsenstaedt. 

A icônica foto mostrava o beijo intenso de um marinheiro e uma enfermeira, que juntos comemoravam o fim da Segunda Guerra Mundial. Contudo, essa é uma imagem idealizada da cena, pois o que realmente aconteceu naquele momento foi muito diferente da narrativa que perdurou por décadas sobre a imagem. Vem que a gente te explica!

O Beijo em Times Square: quem foi Alfred Einsentaedt, autor da foto?

Falar que o contexto da imagem é a comemoração pelo fim da guerra é desnecessário, pois era exatamente isso que Alfred Eisenstaedt queria retratar. Segundo o próprio fotógrafo, ele saiu às ruas para extravasar a alegria pelo momento, mas aproveitou para levar sua câmera e capturar as reações das pessoas.

 

Alfred Eisenstaedt autografando a famosa foto

Alfred era um renomado fotógrafo e para ele a derrota do Eixo tinha algo especial. Isso porque ele era um judeu que vivia originalmente na Prússia (nome antigo do território alemão) e fugiu para os EUA em 1935, quando a perseguição nazista se intensificou. 

Em território estadunidense, ele começou a trabalhar para a revista Life e ao longo de sua vida tirou fotos importantíssimas. Para se ter uma ideia de seu portfólio, ele documentou os efeitos da Bomba Atômica no Japão, retratou as tropas dos EUA na Coreia, a miséria da Itália pós-guerra, entre outros eventos. 

Personalidades históricas também foram alvo de suas lentes. Enquanto ainda estava na Europa, trabalhou como freelancer para a Pacific and Atlantic Press (que depois mudaria de nome para Associated Press) e em 1933 registrou simplesmente o encontro entre Hitler e Mussolini para a agência. 

Posteriormente, já como fotógrafo da revista Life, fotografou personalidades de diversas áreas, como Winston Churichill, Marlene Dietrich, Marilyn Monroe, JFK, Ernest Hemingway, entre outros. Observar esse vasto currículo é interessante, pois mostra o quanto a foto do Beijo em Times Square ganhou importância.

O retrato de um casal?

A foto caiu no imaginário popular após ser publicada e para muitos, era considerada a representação de um casal apaixonado, mas segundo o próprio fotógrafo, a realidade era bem diferente. Enquanto registrava as diversas comemorações, Alfred já havia visto o marinheiro. Porém, ele estava festejando de uma forma bastante peculiar: beijando todas as enfermeiras que via pela rua.

A explicação para esse gesto era o desejo de agradecer a todos pelos serviços prestados durante o conflito. Vale ressaltar que essa ideia de agradecimento, bastante discutível, precisa ser observada dentro do contexto da época, considerando também a embriaguez do marinheiro e o êxtase do momento. Isso pode explicar tal fato ter passado imune às críticas ao longo de décadas. 

Todavia, ainda temos alguns agravantes na história. Posteriormente descobriu-se que o nome do marinheiro era George Mendonsa e que ele estava acompanhado de sua noiva, Rita. Além disso, Alfred tirou quatro fotos desse momento e em uma delas pode-se ver ela ao fundo rindo, sem se importar com o comportamento dele. Tanto que casaram pouco tempo depois.

Ou seja, eles eram completos desconhecidos e que depois do momento, nunca mais tiveram contato.

Quem era a “enfermeira” de O Beijo em Times Square?

A identidade da enfermeira, como o fotógrafo não identificou os personagens, também era envolta em mistério. Para se ter uma ideia, por muito tempo acreditou-se que a mulher da foto era Edith Shain. Entretanto, em 2012, os autores do livro “The Kissing Sailor” utilizaram pesquisas com antropólogos forenses para chegar à conclusão de que a moça era Greta Zimmer Friedman.

Temos aí uma coincidência, pois Greta, assim como Eisentaedt, também era uma fugitiva do nazismo. No entanto, ela era austríaca e foi para os EUA quando seu país foi anexado pelos alemães. Além disso, Greta sofreu uma tragédia pessoal, pois seus pais não conseguiram escapar e acabaram falecendo em um campo de concentração.

O mais inusitado é que ela não sabia que havia sido fotografada. Greta só veio a descobrir isso 20 anos depois, ao ler um livro. Ela chegou a pedir uma cópia da foto, mas a revista Life recusou, alegando que muitas diziam ser a mulher da foto. Contudo, a pior parte foi a declaração que ela deu em 2005 para o Veterans History Project, em que relembrou o ocorrido:

“De repente, eu fui agarrada pelo marinheiro. Não era exatamente um beijo. Senti que ele era muito forte, e estava me segurando firme. Não tenho certeza sobre o beijo… era só alguém celebrando. Não era um evento romântico”.

Dessa forma, mesmo com a narrativa que se criou, na verdade, a icônica foto era de uma mulher que foi beijada à força por alguém alcoolizado. Apesar de todos esses fatos revelados, a imagem continua sendo associada ao amor até os dias atuais.

Por fim, uma curiosidade adicional: ela nem sequer era uma enfermeira, mas sim uma assistente de dentista, o que explicava as roupas brancas.

Aprenda Fotografia na ABRA 

Gostou dessas curiosidades? Já pensou em fazer um curso acadêmico completo, explorando sua criatividade, com acompanhamento individualizado e infraestrutura de ponta em nossa sede? Os cursos presenciais de Fotografia da ABRA são os mais completos no mercado. 

Conheça agora mesmo os benefícios e metodologias dos cursos clicando aqui e faça a sua matrícula agora mesmo!

Autoria: Departamento de Pesquisa e Cultura ABRA

 

 

 

 

×

Curioso(a) para desvendar os segredos da Inteligência Artística? Nosso e-book exclusivo, "EXPLORANDO O MUNDO DA IA - INTELIGÊNCIA ARTÍSTICA," está repleto de insights e conhecimentos profundos sobre como a IA está transformando o cenário artístico.

Queremos compartilhar esse tesouro de informações com você!

Basta preencher o formulário abaixo para baixar o e-book e começar a jornada de descoberta:

Mas espere, há mais! Além de receber seu e-book, convidamos você a mergulhar em nossos cursos que abrangem a interseção empolgante entre a criatividade e a IA. Prepare-se para expandir seus horizontes e criar de maneira inovadora.

Não perca a oportunidade de explorar a IA e suas possibilidades artísticas. Preencha o formulário e desbloqueie o acesso ao e-book e ao mundo de criatividade que o espera!

×

Regulamento da Campanha – ABRA.ia – Inteligência Artística

ABRA IA – Inteligência Artística

Em uma era digital mergulhe na sua criatividade
Período 01/08/2023 até 30/09/2023

 

1. Bolsas de estudo integrais para indicações:

Os participantes que comprarem um curso presencial e indicarem outra pessoa que também efetuar a compra de um curso presencial serão elegíveis para receber uma bolsa de estudo integral para um curso rápido de sua escolha de acordo com disponibilidade de vagas e datas de início.
Tanto o participante que realizou a indicação quanto o indicado à bolsa de estudo. A bolsa de estudos será concedida após a confirmação do pagamento e matrícula dos dois participantes indicados. Os ganhadores receberão um comunicado da escola informando a disponibilidade da bolsa, assim como os cursos disponíveis e datas de início para a escolha. 

 

2. Compre e Leve: curso de História da Arte online:

Os participantes que adquirirem o Kit de material da ABRA terão como brinde um curso online de História da Arte. O curso online será disponibilizado em até 3 dias úteis após a confirmação do pagamento do Kit de material, a) caso a aquisição seja de um curso de história da arte, deve ser oferecido outro curso equivalente.

 

3. Desconto de 60% em todos os cursos online:

Durante o período da campanha, todos os cursos online terão um desconto de 60% sobre o valor regular.Os participantes poderão se inscrever em quantos cursos online desejarem com o
desconto aplicado. 

 

4. Compre um curso e ganhe outro:

Os 200 primeiros participantes que adquirirem cursos online, terão como brinde acesso a um segundo curso à sua escolha que deverá seguir alguns critérios que são: a) é limitado a 1 curso por pessoa b) a campanha se estenderá até atingir o número de pessoas da estipulado, não tendo prazo definido para encerramento c) caso no período de 60 dias correspondentes a campanha não atinja a quantidade de 200 participantes todos que adquiriram serão contemplados d) é de responsabilidade do participante acompanhar seu e-mail para receber as informações relativas à campanha e) a ABRA não se responsabiliza com a perda de informações enviadas f) o participante que não enviar a opção de curso até a data estabelecida terá seu benefício cancelado. g) o e-mail solicitando a escolha do seu próximo curso será enviado em até 7 dias úteis após a confirmação do pagamento do primeiro curso, através do e-mail disponibilizado na hora da compra h)O acesso ao segundo curso só será disponibilizado após o envio da escolha do curso que siga os critérios descritos neste parágrafo. i) o
prazo para receber o acesso dos cursos é 30/09/2023 j) lista com todos os ganhadores será disponibilizada apenas no fim da campanha. É de responsabilidade do participante acompanhar seu e-mail para receber as informações relativas à campanha. O prazo de resgate da oferta é de 60 dias.

 

5. Bolsa integral de curso online para ação social:

A cada curso presencial adquirido, a ABRA vai disponibilizar uma bolsa integral do curso online História da Arte para um aluno matriculado na rede estadual de ensino médio. A seleção dos alunos beneficiados será realizada em parceria com instituições de educação parceiras. As bolsas serão disponibilizadas ao final da campanha para a instituição de ensino escolhida.