Semana de moda Paris 2021: principais destaques - ABRA Academia Brasileira de Arte -

Entre os dias 27 de setembro e 5 de outubro passados, ocorreu a semana de moda de Paris (ou Paris Fashion Week). Trata-se de um dos grandes eventos anuais do mundo da moda e marcou a volta de desfiles físicos das marcas. Aqui traremos um pouco do que está entre as principais tendências primavera/verão do hemisfério norte, além das origens dessas “semanas de moda”. 

Semana de moda: eventos criados com palco para os estilistas do mundo 

Os eventos conhecidos como “semana da moda” (ou Fashion Week) tem seus primeiros registros em 1943. O primeiro foi em Nova Iorque, ainda durante o período da 2ª guerra mundial, o que impediu que ele ocorresse em Paris. Inicialmente conhecidos como “Press Week” e “Press Fashion Week”, pois eram dois que ocorriam na época, antes de tornarem-se o Nova Iorque Fashion Week. 

A idealizadora foi Eleanor Lambert, uma empresária do ramo da moda, que queria juntar diversos eventos menores que já ocorriam em Nova Iorque. Juntamente com isso, havia a intenção de impulsionar a moda estadunidense enquanto a França estava ocupada.  

Posteriormente vieram as semanas de moda de Milão (1958), Paris (1973) e Londres (1984). Juntas, elas são tratadas como as “Quatro Maiores” e seguem a seguinte ordem: 

  1. Nova Iorque; 
  2. Londres; 
  3. Milão; 
  4. Por fim, em Paris. 

Apesar de não fazer parte desse grupo, a semana de moda de São Paulo (ou São Paulo Fashion Week) é considerada uma das principais e a quinta em importância no mundo da moda. 

Semana de moda de Paris: nem sempre ela foi como conhecemos

Falamos hoje em dia da Semana de Moda de Paris, mas esse formato chegou apenas em 1973. Ele conta com a supervisão da Federação Francesa de Moda (ou Fédération Française de la Couture), mas os primeiros eventos da alta costura na cidade luz datam de muito antes. 

Foi ainda em 1945, no pós-guerra que a Chambre Syndicale de la Haute Couture exigiu que as casas de alta costura apresentassem a imprensa uma coleção de pelo menos 35 edições, tanto para o dia como para a noite. Ele seguiu esse modelo até a criação do que conhecemos hoje. Originalmente realizada no Palácio de Versalhes, hoje ela ocorre no Carrousel du Louvre. 

Paris Fashion Week 2021 – os principais destaques 

Enfim, após tanto tempo de reclusão por conta da pandemia do coronavírus, voltamos a ter uma Semana de Moda em Paris de forma presencial. Como marca desse retorno a uma vida mais “normal”, os desfiles com as tendências para a primavera/verão seguiram a linha de trazer looks que encorajem e tragam uma mensagem de otimismo para o público. 

  1. Cores vibrantes – a ideia aqui foi representar a alegria e otimismo com a volta dos desfiles, mas diferente dos eventos de Nova Iorque e Milão, a aposta aqui foi em uma paleta de tons mais coloridos. Por exemplo: amarelo neon, vermelho e principalmente o roxo foram os destaques aqui; 
  2. Estampas – as clássicas como a poá, listras coloridas, e as tradicionais preta e branca marcaram presença. No entanto o destaque ficou para a animal print, floral liberty e maxi; 
  3. Transparências – por conta do longo período de confinamento, buscar a sensualidade feminina também foi a intenção nos desfiles. Tecidos leves, fluídos e que deixavam partes estratégicas do corpo à mostra; 
  4. Rendas, crochês e trabalhos artesanais – tecidos mais leves feitos de rendas ou crochê (sendo este já uma tendência recorrente.) Juntamente com isso tivemos em alta calçados com amarrações; 
  5. Cintura baixa – marca dos anos 2000, os desfiles deste ano contaram com calças, short e saias vieram com o cós abaixo do umbigo. Como resultado, podemos ver o fim do reinado da cintura alta (ou não); 
  6. Recortes assimétricos e fendas – buscando dar um “respiro” para a pele, vimos muitas peças com barrigas de foras e cut outs, que já vinham como tendência de Nova Iorque e Milão;
  7. Tops – uma das principais tendências da estação, os tops apareceram com força nos desfiles. No entanto não foram apenas os tradicionais que marcaram presença, pois tivemos formatos de cropped, sutiã e de biquíni; 
  8. Brilhos – finalmente temos outra tendência diretamente relacionada com o otimismo em relação a uma rotina mais “normal”. Glitters, pedrarias, tweed e até tecidos cintilantes, trouxeram um pouco mais daquele desejo das pessoas de poder sair novamente por aí. 

 

Aprenda sobre Moda e Estilismo na ABRA

Moda é um assunto que te interessa? A ABRA tem diversos cursos que podem te ajudar a fazer parte deste magnífico mercado. Conheça nossas cursos de moda e estilismo nas modalidades Presencial e EaD ao Vivo e faça sua matrícula agora mesmo!